Adoção de cachorro: dicas de adaptação


  1. A adoção de 
    cachorros abandonados ou resgatados oferece diversos benefícios para o animal e para você, mas a criação desse relacionamento nem sempre é rápida ou fácil. Para criar laços fortes, é necessário entender como será a vida com a chegada do novo morador da casa e se preparar para sua adaptação. 
     

     

    A primeira coisa que passa na cabeça de um tutor de primeira viagem costuma ser adotei um cachorro, e agora?” e esse pensamento é normal. Para te ajudar nessa nova caminhada, separamos sete dicas essenciais para receber seu novo amigo de braços e coração abertos. Aqui, você vai descobricomo cuidar de um cachorroo que ter para recebê-lo da melhor forma e muito mais! 

     

    Quando a gente gosta de alguém, fazemos de tudo para que essa pessoa se sinta confortável e feliz ao nosso lado, não é mesmo? Com os pets, a dinâmica tem que ser a mesma. 

     

    1. Vá à clínica veterinária 

    Assim que você adotar um cachorroencontre um bom veterinário e marque uma consulta para checar se está tudo bem com a saúde do seu pet. 
     

    Os filhotes costumam ser mais frágeis, uma vez que o sistema imunológico deles ainda está em desenvolvimento. No caso de animais abandonados, o cuidado tem que ser ainda maior, porque eles podem ter se machucado ou contraído alguma infecção enquanto viviam na rua. 
     

    Além de confirmar se seu novo amigo precisa ou não de algum tratamento, a visita ao veterinário também é importante para entender mais sobre doenças, comportamentos e vacinas que todo cachorro precisa tomarAproveite o momento com um profissional e esclareça todas as suas dúvidas.

    Prepare o lar  

    primeiro dia do cachorro em casa é uma novidade tanto para você quanto para ele, por isso, é essencial organizar o lar para que ele se sinta bem-vindo e protegido. Seja em uma casa ou em um apartamento, estabeleça um local confortável e agradável para que ele possa descansar, pode ser com cama, almofadas ou cobertores. 
     

    Separe também dois potes, um para água e outro para comida e coloque-os próximo à cama do seu pet. Se preferir, também pode deixar mais potinhos em outro cômodo da casa. 
     

    Além do descanso e da alimentação, precisamos pensar nos momentos de diversão. Existem diversos tipos de brinquedos para filhotes que são ótimos para entreter e aliviar o desconforto que os dentes podem causar ao nascer.  

    Os acessórios também são muito bem-vindos para a segurança do seu pet. A coleira e a guia são indispensáveis na hora de passear e, enquanto ele não puder sair na rua, é bom tentar acostumá-lo com os novos acessórios em casa. Além deles, é importante investir em portões e redes de proteção, principalmente se você morar em um lugar com acesso fácil a escadas, sacadas ou piscinas.  

     

    Se você tiver plantas em casa, vale também pesquisar se elas são tóxicas para animais e, dependendo da resposta, movê-las de local para evitar o contato com elesFilhotes costumam ser muito curiosos, então precisamos redobrar a atenção. 


Construa uma relação amigável e confiável 

Ser tutor de cachorro desperta o melhor em cada pessoa, mas, para isso, é preciso estabelecer uma relação de amor e confiança com o pet. Como já dissemos, esse relacionamento pode demorar para acontecer e é necessário ter muita paciência nos primeiros meses. 
 

Comece com atividades simples e crie uma rotina estável para ele se acostumar. Ensinar comando básicos e estabelecer horários certos para a alimentação e exercícios são ótimas opções para dar início à convivência. 
 

O contato físico também é crucial, mas deve ser moderado: dê atenção e carinho para o cachorro, mas garanta que ele tenha tempo e espaço para explorar a casa por conta própria. 
 

Se você precisar se ausentar por algum motivo, invista em brinquedos e músicas para mantê-lo ocupado e diminuir a ansiedade. 
 

E por falar em ansiedade, é normal que ela aumente durante a noite, afinal, o pet está em um ambiente desconhecido, e isso acaba causando choros. Portanto, nesse período, é fundamental que você entenda as inseguranças e medos do cãozinho e o ajude a passar pela adaptação de um jeito acolhedor, fazendo companhia a ele para que se sinta seguro e acolhido. 


 
Cuide da alimentação 

Uma dieta balanceada é fundamental para garantir que seu novo amigo tenha uma vida saudável e cheia de energia para encantar o mundo. 
 

A quantidade de alimento que um cachorro precisa muda de acordo com a idade, raça, tamanho e quantidade de exercícios que ele executa. 
 
Por isso, a PEDIGREE® possui uma grande variedade de alimentos úmidos e secos para cachorros pequenos, médios e grandes, em cada fase da vida. Conheça todos os nossos produtos e garanta a nutrição que o seu melhor amigo merece! 

 

Siga hábitos de higiene 

Vamos começar pelo banho: se você tiver adotado um filhote recém-nascido, é melhor esperar entre duas a três semanas para começar a dar banhos, limpando-o com lenços umedecidos para cães enquanto issoNesse período, a pele do animal ainda é muito frágil e sensível, e colocá-la em contato com o banho pode incomodar.  
 

Quando chegar a hora de dar banho em seu cachorro,consulte o pet shop e opte sempre por shampoos indicados para cada fase de vida do animal. Aproveite também para adquirir acessórios para manter a higiene, como escova e cortador de unhas. 
 
Para as necessidades, a melhor opção é o tapete higiênico, especialmente para os casos em que o cachorro não pode sair na rua.

Treine seu cãozinho  

Como dissemos antes, os primeiros meses exigem mais paciência, afinal, seu novo amigo ainda está aprendendo a viver no lar. Choros, latidos e incidentes com o “banheiro” são mais frequentes no período de adaptação. Uma boa saída para esses contratempos é o treinamento do pet. 
 

Um jeito de diminuir os latidos excessivos é treinando o cachorro para latir sob seu comando. Para isso, ative algum som que chame a atenção dele, como o de telefone ou campainha, e peça-o para latir. Quando ele obedecer, lembre-se de elogiá-lo. Assim, ele vai compreender a orientação e continuar motivado para reagir aos comandos 
 

Para evitar barulhos enquanto você estiver fora, acostume-o também com a palavra “quieto”, mesmo quando estiver dentro de casa.
 

As idas ao “banheiro” também podem ser controladasPara isso, é preciso prestar atenção no comportamento do seu amigo: ficar agitado, andar em círculos e fungar são modos de demonstrar que ele precisa fazer suas necessidades. Quando isso acontecer, leve-o para um local adequado o mais rapidamente possível e diga a ele exatamente o que deve ser feito.
 

Esses comandos, em repetição, farão o cãozinho compreender o comportamento esperado. Para motivá-lo, lembre-se de elogiar a obediência e recompensá-lo. A PEDIGREE® possui um portfólio completo de petiscos para te ajudar no treinamento!


    1. Escolha o nome do seu mais novo amigo 

    Pode parecer bobeira, mas não éo nome é um dos principais construtores de identidade. Com ele, seu pet entenderá quando está sendo chamado e construirá a relação com outras pessoas.  
     

    Por isso, é importante pensar com cuidado no nome para cachorro que você vai escolher, até porque ele vai ser usado para sempre, assim como o seu. 
     

    O primeiro passo para isso é evitar nomes de animais ou de pessoas próximas, para não o confundirOutra questão importante é a quantidade de letras: quanto mais curto, mais fácil será para o cachorro entender que esse é o nome dele. Por fim, é interessante pensar em palavras com consoantes fortes - por exemplo C, CH e K - porque elas chamam a atenção do animal e geram uma compreensão mais rápida. 
     

    Levando esses três pontos em consideração e liberando a criatividade, você vai encontrar um nome de cachorro que seja perfeito para o seu! 

 
 

Gostou das dicas? Então acompanhe nossos artigos aqui no site e fique por dentro de todas as novidades sobre os cuidados com os cães!